A Infraero assinou na última sexta-feira (18/11) contrato para fornecimento e instalação do sistema de luzes de aproximação (ALSF) do Aeroporto Internacional de Brasília/Juscelino Kubitschek (DF). Com investimento de R$ 5,31 milhões, a empresa contratada para execução dos serviços terá 20 meses, a contar da assinatura da Ordem de Serviço, ainda a ser firmada, para execução dos trabalhos.

O que é um ALSF?
O ALSF é uma derivação do ALS, sistema de luzes de um aeródromo que permite orientação visual ao pouso das aeronaves por meio da emissão de luzes brilhantes numa direção padronizada, na qual o piloto alinha a aeronave com o eixo da pista na sua aproximação final para pouso. Quando o ALS utiliza luzes sequenciadas (flasher), o equipamento torna-se um ALSF. Atualmente, o Aeroporto de Brasília já conta com um ALS na cabeceira da pista 11L/29R (antiga). O novo equipamento será instalado na 11R/29L (pista nova).

“Com esse investimento, a Infraero poderá atualizar o sistema de aproximação do Aeroporto de Brasília e, dessa forma, aperfeiçoar a segurança nas operações de pouso”, destacou Valmir Cordeiro, superintendente de Navegação Aérea da Infraero em exercício.

Investimentos em Curitiba
No início de novembro, a Infraero também assinou contrato para fornecimento e instalação do ALSF no Aeroporto Internacional de Curitiba/Afonso Pena (PR). Os trabalhos, no valor de R$ 3,2 milhões, serão executados num prazo de 14 meses a contar da assinatura da Ordem de Serviço.

No caso de Curitiba, que já conta com um ALS na cabeceira 15, o novo ALSF será instalado na cabeceira 33 e servirá como componente visual do ILS (Instrument Landing System), categoria II, recentemente instalado naquela cabeceira. O ILS é um sistema de pouso por instrumentos que proporciona orientação segura de alinhamento e ângulo de descida, desde que a aeronave esteja equipada com o correspondente instrumento de bordo. A instalação do ALSF na cabeceira 33 completa o sistema ILS II do Aeroporto Afonso Pena.

Colaborou o leitor Alexandre Crispim.

Comentários

  1. Marco SBCT disse:

    Boas novas ! Me preocupa que não conseguiram acertar o GS da 33 depois de dezenas de voos de aferição. Estava cético quanto ao ALSF da 33 pela presença daqueles barracões na finlíssima para pouso, mas deve estar em andamento alguma negociação pois, creio, que deverão limpar o terreno para instalar o posteamento com na 15 …