Caros leitores do TMA! Como já é de conhecimento de todos, no dia 21 de dezembro está prevista a inauguração da primeira etapa da obra de ampliação do terminal de passageiros do Aeroporto Internacional Afonso Pena! Com o apoio da Infraero, tivemos a oportunidade de visitar a obra e preparar esse post especial para mostrar a vocês o que esperar da obra e matar a curiosidade de como está ficando, bem como tirar algumas dúvidas que temos visto sobre como será a operação nessa nova área do aeroporto! Em tempo, aproveitamos essa matéria especial para comemorar os 6 anos do TMA Curitiba no ar e, aguardem, em 2016 virão mais novidades por aí!

Lembramos que a previsão inicial para a entrega das obras concluídas era para Março de 2016 mas, como estão adiantadas, a Infraero julgou que seria possível liberar parte da obra para o uso já na alta temporada deste final de ano. Portanto, lembramos: o terminal não estará 100% concluído no próximo dia 21 de Dezembro, ainda estarão visíveis partes inacabadas, mas que não deverão afetar a operacionalidade do terminal.

A vista externa do novo terminal pelo lado do pátio de aeronaves já nos mostra aquilo que sabíamos/imaginávamos que seria feito: ele possui 4 pavimentos, e estes pavimentos estarão no mesmo esquema do terminal atual:

  • No térreo ficarão o saguão de desembarque e as esteiras de restituição de bagagem;
  • No primeiro piso ficarão o saguão de embarque, os balcões de check-in, os canais de inspeção para acesso à sala de embarque e a sala de embarque propriamente dita;
  • No segundo piso existirão lojas, praça de alimentação e o mirante com vista para o pátio de aeronaves;
  • O terceiro piso será de acesso restrito à administração do aeroporto.

IMG_9471

Oficialmente, o aeroporto permanece com 2 pátios. O pátio que chamamos de “pátio novo” é, na realidade, uma extensão do pátio principal, também chamado de Pátio 1. Permanecerá sendo chamado de Pátio 2 o pátio remoto na frente do TECA e da Torre:

IMG_9473

Essa extensão do pátio possui 8 novas pontes de embarque e 2 posições remotas. Antigamente o pátio começava na ponte 1 e ia até a ponte 6, e a primeira posição remota era a 7, agora foram somadas essas 10 posições novas e o pátio principal vai da posição 1 até a posição 16. As posições remotas foram também renomeadas, somando 10. A 7 agora é 17, 7A (dos cargueiros a 45°) é 17A, a 8 agora é 18, e assim até a remota 16 que agora é 26:

IMG_7864

As novas pontes de embarque são mais modernas e muito mais dinâmicas que as atuais, que apenas sobem, descem, aproximam e afastam da aeronave. Esse novo modelo de ponte é apoiado sobre rodas e pode, literalmente, andar pelo pátio para se aproximar e afastar da aeronave além de também se estender, aumentando o seu comprimento. As pontes podem até mesmo se ajustar à aeronave no caso dela parar um pouco fora da marca de referência pintada no chão. Este “concourse” onde ficam as salas de embarque possui dois pavimentos: no pavimento superior, a sala com os portões para embarques via ponte no pátio principal, e no térreo a sala de embarque remoto, os escritórios para as companhias aéreas e ESATAs e as esteiras de triagem de bagagem para embarque, que vêm dos balcões de check-in:

IMG_9474

As torres de iluminação mantiveram o mesmo padrão das atuais:

IMG_9480

Bem como os tubos que ligam o concourse às pontes, inspirados nas estações tubo da cidade de Curitiba:

IMG_9482

Abaixo pode-se observar que, mesmo faltando realizar apenas o acabamento no teto, a nova sala de embarque remoto, com 5 portões de embarque, aparenta ser mais ampla que as duas salas de embarque remoto atuais (portões 3 e 8):

IMG_9485

Em qualquer área do novo terminal, ficou fácil identificar os sanitários pelas paredes com acabamento de pastilha. São sempre 3: masculino, feminino e família:

IMG_9488

O acesso aos portões de embarque remoto será feito por escada, escada rolante e elevador:

IMG_9491

Uma das grandes novidades neste novo terminal está na sala de embarque no piso superior: não existe mais um corredor, que separa o desembarque do embarque. Isso facilita MUITO para os passageiros em conexão que desembarcam e ficam na sala de embarque, não sendo mais necessário ir para o saguão de desembarque, e ter de passar novamente pela inspeção para voltar.

Os passageiros que desembarcam em Curitiba seguem seu caminho para o saguão de desembarque pela própria sala de embarque. Esse modelo já foi usado, e trouxe melhoras, em aeroportos muito movimentados como Congonhas e Guarulhos. Quem teve a oportunidade de visitar estes aeroportos antes e depois dessa mudança, notou como a sala de embarque ficou muito mais ampla.

IMG_9494

Agora os portões de embarque são diretamente no acesso à ponte. Não acontecerá mais de o embarque ser efetuado pelo portão 8 para uma aeronave na ponte 3, por exemplo.

IMG_9497

Notem na foto abaixo que o último portão é o 14, exatamente o número de pontes de embarque que estarão disponíveis (as posições 15 e 16 são as novas posições remotas). Sabemos que hoje, junto à ponte de embarque 6, existe o portão número 10 e essa numeração de portões terminando justamente no 14 indica que a sala de embarque já existente no terminal atual também será modificada para o novo padrão, e cada ponte de embarque será também um portão. No terminal antigo ficarão os portões 1 a 6 e no novo terminal os portões 7 a 14:

IMG_9500

Nessa foto acima, também é possível ver que estava sendo construída uma divisória que isola o portão 14 do resto da sala de embarque. Isso vem a atender o Regulamento Sanitário Internacional (RSI), em casos de voos suspeitos de epidemias como Ebola e H1N1, por exemplo. Esta área, além de ser isolada, possui sistemas hidráulico, esgoto e ar condicionado independentes do resto do terminal.

Já é possível notar como a sala de embarque está muito mais larga e espaçosa:

IMG_9501

Para não interferir com a numeração dos portões nas pontes de embarque, os portões remotos serão precedidos da letra R:

IMG_9504

Sanitários masculinos com acabamento preto:

IMG_9505

E sanitários femininos com acabamento vermelho:

IMG_9509

Este é o “início” da sala de embarque, à esquerda ficarão os canais de inspeção e em frente será a ligação com a sala de embarque já existente:

IMG_9512

Uma informação errada, que muita gente tem comentado, é que o terminal atual será destinado para voos internacionais e o novo terminal será para os voos domésticos. Isso não é verdade. Somente esta ampliação do terminal em si não seria suficiente para obter um ganho de capacidade grande o suficiente para processar todos os voos domésticos sozinho. Também, o terminal atual seria muito grande para os voos internacionais que temos hoje.

As salas de embarque serão unificadas e a segregação da área alfandegada para voos internacionais será feita no lado oposto ao que é hoje no terminal atual, ou seja, o embarque internacional sairá das pontes 5 e 6 e irá para as pontes 1, 2 e 3. Já o acesso ao embarque internacional, este sim será feito exclusivamente por onde hoje existe o raio-x e detector de metais, enquanto o acesso ao embarque doméstico será feito exclusivamente pelo novo terminal, nesta área da foto abaixo, onde serão instalados os equipamentos de inspeção (à esquerda na foto estão sendo instalados os vidros que dividem o saguão da sala de embarque):

IMG_9517

Reparem que esta área de inspeção é MUITO mais ampla que a atual. Com a instalação de mais equipamentos de raio-x e detectores de metais deverá ser resolvido o gargalo que o embarque possui atualmente nos horários de pico, com grandes filas para a inspeção.

O novo saguão de embarque também será ligado ao antigo, e os novos balcões de check-in virão a somar tanto no internacional como no doméstico. Não existirá a divisão que foi cogitada de somente internacional no antigo e doméstico no novo. Onde hoje existe o check-in da Gol, Avianca, Austral e American Airlines, à esquerda do acesso ao embarque continuará a Gol e alguns balcões compartilhados para Austral e American e do lado direito do acesso ao embarque, onde hoje estão Azul e TAM, ficará a TAM e mais alguns balcões compartilhados para as estrangeiras.

A Avianca e a Azul irão utilizar os balcões novos, que são visíveis à esquerda dessa foto. À direita, o novo acesso às salas de embarque e inspeção:

IMG_9527

Uma das poucas diferenças existentes no layout deste terminal em comparação com o antigo é que o embarque não fica mais no meio dos balcões, ele fica na extremidade sul do terminal, à direita de todos os balcões de check-in.

Abaixo o saguão de embarque. Bem ao fundo da foto, onde há uma parede com vidro escuro, é o que seria a parede externa do terminal antigo, aquela parede será aberta e por alí será feita a ligação entre os dois terminais, que são na verdade um só!

IMG_9533

Agora, vamos às fotos do local mais aguardado! Sim, exisirá também um novo local para praticarmos o spotting neste novo terminal!

IMG_9536

O espaço, quando liberado, ficará localizado no segundo piso, acima do embarque, em meio à praça de alimentação. É um vidro no mesmo estilo do atual, com vista para a ponte 7 e talvez 8, além de ser possível ver também o pushback das outras pontes e ficar muito mais próximo da cabeceira 33, com bom visual para o ponto de espera da mesma:

IMG_9542

Infelizmente neste primeiro momento este vidro ainda não estará liberado para visitação, pois todo este piso superior será destinado apenas para lojas e para a administração da Infraero, não sendo assim uma área operacional necessária para a inauguração do dia 21. Portanto, é o que está mais incompleto e deverá ficar fechado para a conclusão das obras:

IMG_9539

Todo o layout interno do terminal novo é muito semelhante ao antigo, o segundo piso possui dois vãos de onde é possível ver o saguão de embarque no primeiro piso, até um pouco do desembarque no piso térreo, e a cobertura também segue o mesmo padrão, porém com mais pontos para entrada de luz natural:

IMG_9545

Nestes vãos é que irão funcionar os elevadores (serão 2 de cada lado e 4 no total, contra 3 no antigo), as escadas rolantes e também é onde estão as escadas.

IMG_9548

IMG_9551

A área de restituição de bagagens possui 5 novas esteiras:

IMG_9563

E para finalizar, além do maior aproveitamento de luz natural, o cuidado com o meio-ambiente foi levado em consideração também em outros aspectos. Por exemplo: o telhado do terminal direciona a água da chuva para tanques de de armazenamento, para que possa ser re-utilizada.

IMG_9660

IMG_9667

Nós do TMA Curitiba esperamos que todos tenham gostado dessa matéria, e desejamos sucesso para a Infraero na administração dessa nova área. Que ela traga mais benefícios para os passageiros e ajude a manter, ou até melhorar, o índice do Aeroporto Internacional Afonso Pena nas pesquisas da Secretaria de Aviação Civil. Hoje, de acordo com esse índice, o nosso aeroporto é nada menos do que o MELHOR AEROPORTO DO BRASIL na opinião dos passageiros!