No artigo anterior vimos o que existe no painel Overhead: basicamente sistemas da aeronave. Hoje vamos falar um pouco do painel principal, aquele que está bem na frente dos pilotos. Nesse painel, em comparação aos outros, quase não há botões ou chaves, a função dele é exibir para os pilotos as informações mais importantes e indispensáveis para o voo, incluindo as informações do voo em si, navegação, e funcionalidade dos motores.

Antigamente, era tudo analógico, instrumentos individuais responsáveis por apenas uma informação, alimentados diretamente pelos sensores da aeronave, os famosos “reloginhos”, com números e ponteiros.

IMG_9710

Painel principal Airbus A300

Na frente de cada piloto estão as informações de voo em destaque e de navegação mais ao lado. Nos grandes jatos comerciais, existem sensores independentes de velocidade, altitude e ângulo de ataque para cada lado do painel e mais um terceiro conjunto de sensores para os instrumentos de backup. Pode também haver um quarto conjunto independente para o gravadores de dados de voo (caixa-preta).

No centro do painel, “ao alcance” de ambos os pilotos estão as informações sobre os motores, níveis e consumo de combustível, mais à esquerda (lado do comandante) estão os instrumentos básicos de voo de backup*, e mais à direita estão normalmente o comando do trem de pouso e, quando existe, o controle do freio automático (auto-brake).

Falamos acima dos instrumentos básicos de voo, quais são eles? São os instrumentos que fornecem velocidade, altitude e horizonte artificial, esses são os instrumentos imprescindíveis para voar o avião, mantê-lo em voo seguro para aí sim poder fazer as atividades secundárias, como navegar para algum lugar. É por isso que esses instrumentos possuem um backup, no caso de falharem tanto o do comandante como do co-piloto, ainda há um terceiro conjunto, que pode também ser usado no caso de haver alguma falha apenas de um lado, ajudando a identificar qual lado está com informações mais confiáveis.

IMG_9740

No topo os instrumentos básicos de voo, abaixo os de navegação e o climb (indicador de velocidade vertical. O climb é integrado ao TCAS (sistema anti-colisão), pois isso é uma tela de LCD que estava desligada nesse caso (clique aqui para abrir a imagem com descrição)

Com o tempo e evolução da tecnologia, os painéis ganharam telas que agrupam nelas as informações. Primeiramente eram telas de tubo de imagem (CRT), que posteriormente evoluíram para o cristal líquido (LCD). Com essas telas surgiu o conceito de glass cockpit (cockpit de vidro), elas foram ligadas à computadores conectados aos sensores da aeronave que recebem as informações e convertem em dados digitais para serem exibido nas telas, compondo o chamado EFIS – Eletronic Flight Information System (Sistema de Informação de Voo Eletrônico).

Painel Airbus A320

Painel Airbus A320

IMG_0946

Painel Boeing 737NG

Na grande maioria das aeronaves, o EFIS é composto por duas telas para cada piloto, na configuração PFD/ND – Primary Flight Display/Navigation Display (tela de voo primário/tela de navegação), e nessas duas telas estão todas as informações primordiais para o voo, como o nome sugere: em uma as informações básicas (primárias) de voo, e na outra as informações de navegação. A tela de navegação também é conhecida como MFD – Multi-Function Display (Tela multifunção). Essa denominação vem do fato de esta tela exibir diversas informações, VOR, NDB, proa magnética, rota, radar meteorológico, vento, velocidade em relação ao solo (calculada com GPS), fixos GPS, entre outras. Nos sistemas mais modernos é possível até exibir as cartas de aeródromo, com suas pistas, pátios, e a posição atual da aeronave nesta carta. A Embraer é uma fabricante que adota o termo MFD pois nessa tela exibe até informações sobre sistemas da aeronave.

 

No centro do painel, as informações dos motores e combustível também ganharam uma tela, e é comum haver uma segunda tela, essa para auxiliar os pilotos na operação dos sistemas da aeronave, com diagramas informando a situação de seus componentes bem como mensagens de erro e alertas relativos à sua operação. Essas telas compõem o EICAS – Engine Indicating and Crew Alert System (Sistema de Indicação dos Motores e Alerta à tripulação) . Continuam no centro do painel os instrumentos de backup e controles do trem de pouso e auto-brake.

IMG_7358

No caso da Airbus, o EICAS chama-se ECAM (Eletronic Centralized Aircraft Monitor – Monitor Eletrônico Centralizado da Aeronave). Na foto, o ECAM do Airbus A320 (clique aqui para abrir a imagem com descrição)

 

Abaixo o cockpit do Embraer 195, fácil notar que que também utiliza a mesma disposição de telas, informações e controles

IMG_7906

Painel Embraer 195, utiliza a nomenclatura de PFD, MFD e EICAS para as suas telas

Bom, como vocês notaram deixamos de lado aquele pequeno painel acima das telas, do topo do painel, logo abaixo das janelas. Esse é o tema do próximo artigo, até semana que vem!