Esse artigo estava previsto mais para a frente, mas já que recebemos um questionamento de um leitor, segue agora!

De acordo com a ICAO, o farol de aeródromo deve existir em aeroportos que pretendam operar em período noturno quando algum desses requisitos é atendidos:

  • o entorno do aeroporto é muito iluminado e dificulta sua localização;
  • é comum condição de baixa visibilidade no aeródromo;
  • o tipo de voo realizado é predominantemente visual.

Aqui na Terminal Curitiba, os dois aeroportos possuem o farol instalado em cima das Torres de Controle, mas esse posicionamento não é obrigatório: o farol deve estar instalado em um local com pouca interferência de outras luzes no solo e que não seja obstruído por objetos ou construções no solo em muitas direções, além de não atrapalhar um piloto em aproximação para o pouso, ou seja, mais afastado das cabeceiras e da pista em si.

Ele deve “piscar” de 20 a 30 vezes por minuto, emitindo luzes apenas brancas ou brancas e coloridas. No caso das coloridas, para uso aeronáutico há duas possibilidades:

  • Branco e verde: Aeródromo terrestre
  • Branco e amarelo: aeródromo aquático

O farol do SBCT está configurado com as cores branco e verde

Vídeo do canal Planespotter HD no YouTube

 

Enquanto o do SBBI está apenas branco

Agora, por que às vezes o farol fica ligado de dia? Esqueceram de desligar?

IMG_2028

Isso que vimos acima é o que a ICAO diz no Anexo 14. No Brasil o Comando da Aeronáutica, através da ICA 100-37, define ainda os momentos em que o farol deve ser utilizado:

  • Entre o pôr do sol e o nascer do sol nos aeródromos de operação contínua;
  • Desde o pôr do sol até o horário de encerramento das operações do aeródromo (é o caso do Bacacheri, fecha às 22h. Possível ver isso no final do vídeo acima);
  • Entre o nascer do sol e o pôr do sol no caso de condições meteorológicas que só permitam voo IFR ou VFR especial.

Resumo: ele serve para ajudar a achar o aeroporto lá de cima, principalmente nos voos visuais (por isso não existe voo visual noturno se o farol estiver inoperante). É útil nos casos de aeroportos muito próximos de centros urbanos, pois aquela luz branca e verde piscando chama a atenção, mas também é útil em aeroportos afastados, onde aquela luz verde e branca piscando no “meio do nada” também chama atenção. De noite estará sempre ligado enquanto o aeroporto estiver operando, e de dia estará ligado para indicar operação IFR!

 

Até o próximo artigo!