Afonso Pena deve receber ILS 3 até a Copa de 2014

Equipamento que permite pouso com pouca visibilidade foi previsto para 2011, mas deve começar a funcionar só daqui a dois anos

Fonte: Gazeta do Povo

A implantação do ILS 3, sistema de pouso por instrumentos em ocasiões de pouca ou nenhuma visibilidade, passou para a lista de intervenções que o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, deve receber até a Copa do Mundo de 2014. A instalação do aparelho, porém, vem sofrendo sucessivos adiamentos ao longo dos últimos anos.

Em visita ao Afonso Pena em setembro do ano passado, o diretor de Aeroportos da Infraero, João Márcio Jordão, chegou a anunciar que o sistema seria instalado em 2013. Mas outros prazos já haviam sido divulgados anteriormente pelo Ministério da Defesa, prevendo o ILS 3 em operação ainda em 2011.

Os aeroportos de Guarulhos, em São Paulo, e Galeão, no Rio de Janeiro, também receberão o sistema até a Copa de 2014. A Infraero não anunciou a previsão de investimentos ou quando iniciará as licitações.

O ILS é a sigla para Instrument Landing System, em inglês. O sistema, ainda inédito nos aeroportos brasileiros, permite pousos mesmo sem qualquer visibilidade da pista e sem restrição de teto (altitude das nuvens). Hoje, o ILS instalado no Afonso Pena é de categoria 2 (veja info).

O aeroporto de São José dos Pinhais se adequou para receber o sistema durante as obras de recapeamento e iluminação da pista, que terminaram em junho deste ano. A instalação do ILS 3, no entanto, não garante que os atrasos e cancelamentos devido ao mau tempo acabem.

Isto porque as companhias aéreas também precisam se adaptar – as aeronaves necessitam ter o sistema instalado para o correto funcionamento do equipamento e os pilotos precisam passar por capacitação. Segundo o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), os altos custos envolvidos na adequação ao ILS 3 e a pouca utilização do sistema no país têm feito com que as companhias aéreas vejam com ressalvas o anúncio da Infraero.

A reportagem entrou em contato com as maiores companhias aéreas em atuação no país, para verificar se as empresas já possuem aeronaves adaptadas ao novo sistema. Por meio de nota, a Gol se limitou a informar que só “se manifestará depois de confirmada a implantação do ILS 3”. Por outro lado, a TAM afirmou que todas as 163 aeronaves da companhia já estão habilitadas para utilizar o ILS 3 e que aguarda o fim do processo de certificação para começar a treinar a tripulação.

Conforme fontes do setor ouvidas pela Gazeta do Povo, uma alternativa que está sendo estudada pelas empresas é o treinamento de pequenos grupos de pilotos que, durante o inverno – época de maior ocorrência de nevoeiros –, seriam deslocados para atuar em voos entre São Paulo e Curitiba.

Comentários

  1. Sérgio disse:

    TEM que aumentar a pista!!! esta deve ser a prioridade

  2. Carol disse:

    “deve receber” é diferente de “vai receber”… animador!!

  3. Beraldi disse:

    Caros. Pilotei desportivamente durante 12 anos, parei por questões de saude e profissionais (sou engenheiro), mas a aviação continua no sangue. É lamentável o descaso das autoridades municipal, estadual e federal com o nosso Afonso Pena. A 3a pista é fundamental para termos um aeroporto verdadeiramente internacional, pois aqui só descem os “teco-tecos” da aviação comercial por aqui. Quanto ao ILS3, parto do principio da oferta e demanda. Se não tem oferta não se cria demanda. Demanda existe, não temos oferta, no caso, pouso ILS3. Se tiver, a primeira companhia aérea que se qualificar, ganha o mercado naqueles horários que tradicionalmente temos o AP fechado. Vamos lutar colegas. Principalmente contra a inércia e inépcia das autoridades. Abraços aeronáuticos

  4. Leandro disse:

    INCRÍVEL que eles acertaram a posição das antenas no infográfico!

  5. henrique disse:

    sloper, parece sanduíche do burger king. wopper sloper… duplo, com bacon, por favor