Projeto abrange residências e empresas de diversas ruas de SJP, como Constante Moro Sobrinho, Etelvina Farias, Maria Fontes Machado, entre outras.

O governador Beto Richa assinou ontem (14) decreto que declara como de utilidade pública para desapropriação uma área de 751,5 mil metros quadrados na região do Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, que será utilizada para ampliação do terminal e implantação de nova pista de pousos e decolagens. A medida inclui a desapropriação de residências e empresas localizadas em áreas da região do bairro Quississana, como nas ruas Constante Moro Sobrinho, Etelvina Farias, Maria Fontes Machado, Joaquim Fontes, entre outras.

“Daremos continuidade à ampliação do maior terminal aéreo do Paraná”, afirmou o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. O projeto para ampliar o aeroporto também teve a presença do superintendente da Infraero no Paraná, Antonio Pallu, do prefeito de São José dos Pinhais, Ivan Rodrigues, além de representantes da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar).

Antonio Pallu afirmou que, depois de ampliado, o Afonso Pena terá uma grande vantagem operacional em relação a outros aeroportos brasileiros, permitindo a execução de operações simultâneas de pouso e decolagens.

Um levantamento do Departamento Hidro–Aéreo–Ferroviário da Secretaria de Infraestrutura aponta que as necessidades operacionais do aeroporto de São José dos Pinhais são uma nova pista com 3.400 metros, a ampliação do terminal de passageiros, do pátio de aeronaves e do terminal de cargas, e a instalação do equipamento ILS – 3, que permite o pouso e decolagem de aeronaves em condições adversas de visibilidade (neblina).

Os valores e detalhes da desapropriação não foram divulgados pelo governo do Estado. Ainda segundo o governo, são 321 famílias a saírem do local.

 Novo modal

As obras poderão dar origem a um segundo projeto de mobilidade para a população da região. Segundo o prefeito Ivan Rodrigues, com a nova pista, alguns moradores no entorno do Afonso Pena ficariam isolados. Problema que seria resolvido com a construção de um metrô de superfície, ou então de eixo para Veículo Leve Sobre Rodas (VLSR), movido a eletricidade, bem como pistas laterais para o tráfego normal.

A ideia do prefeito é que o eixo se conecte com a BR-116 de um lado e, do outro, com o prolongamento da Avenida do Trabalhador, na divisa com Curitiba. A obra seria construída na mesma área disponibilizada para uso da antiga Rede Ferroviária Federal e que está desativada há vários anos. Uma das vantagens é que não haveria desapropriações.

Desta forma, os moradores do bairro Quissisana, Suíça e região recuperariam o acesso ao centro de São José dos Pinhais. O novo modal de transporte também serviria como opção de transporte público rápido entre moradores do centro de São José dos Pinhais e região do bairro Afonso Pena até Curitiba. “É um projeto que vem ao encontro com os planos da Infraero. É uma alternativa viável e que pode ser muito útil ao País”, fala Ivan Rodrigues.

Desapropriação, na região do bairro Quississana, será em uma área de 751,5 mil m²

Fonte: PautaSJP.com e informações da Agência Estado

Comentários

  1. Agora sim é bonito, para oque tava esquecido já estão dando uns passos bem grandes para concretização desse sonho. Será quem tem algo haver com época de eleição !?

  2. Christian Saavedra disse:

    Agora Vai !!! e tomara que empresa que eu trabalho venha a construir a pista !