A Infraero abriu nesta terça-feira (19/2) o processo de contratação dos estudos preliminares para a construção da terceira pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Curitiba/Afonso Pena. A disputa, feita pelo Regime Diferencial de Contratações (RDC), foi arrematada pela empresa IQS Engenharia, que apresentou proposta de R$ 1,5 milhão. O valor é 50,6% mais barato que o primeiro preço apresentado pela empresa, de R$ 3,04 milhões.

Dentre as três propostas apresentadas, apenas uma se classificou para a fase de lances, de acordo com os critérios do edital. Agora, a Infraero aguarda a entrega dos documentos para avaliar a habilitação da empresa que arrematou a disputa. Se for comprovada a capacidade da empresa de realizar o serviço, a licitação será homologada, com a abertura do prazo para recurso. Após a etapa de questionamentos é que serão providenciadas a assinatura do contrato e a emissão da ordem de serviço. O prazo de execução do serviço é de 240 dias.

Os estudos preliminares são o primeiro passo para a construção da pista. Depois deles é que a Infraero fará, por meio de licitação, a elaboração dos projetos básico e executivo. Com eles é que será definida a área necessária para a construção da nova pista de pouso e decolagem, bem como o licenciamento ambiental do empreendimento.

Ao final desse processo, a Infraero deverá lançar o edital para a execução da obra, que incluirá ainda as pistas de taxiamento de aeronaves, vias de serviço e Seção Contra Incêndio (SCI).

Reforma e ampliação

A licitação para a contratação integrada dos projetos e obras de reforma e ampliação do Aeroporto Internacional Afonso Pena foram homologadas no final de janeiro e o contrato deve ser assinado ainda neste. Em seguida, a Infraero emitirá a ordem de serviço para início dos trabalhos.

A nova estrutura passará a contar com mais oito pontes de embarque, que se somarão às seis existentes. As escadas rolantes passarão de sete para 13 e os elevadores, de oito para 23. “A ampliação será um dos maiores principais investimentos da Infraero e vai oferecer ainda mais conforto aos passageiros”, afirmou o superintendente do aeroporto, Antônio Pallu.

O Aeroporto Afonso Pena comporta 7,8 milhões de passageiros por ano e já é capaz de atender à demanda para 2014, quando são esperados 7,6 milhões de passageiros, incluindo o movimento em função da Copa do Mundo. Mesmo assim, os investimentos da Infraero vão deixar o terminal apto a receber 10,4 milhões de passageiros por ano.

Fonte: Assessoria de Imprensa – INFRAERO

Comentários