O acidente reportado anteriormente ocorreu no Clube dos 40, aeródromo quer fica próximo ao cruzamento da BR-277 com a Av. Rui Barbosa, em São José dos Pinhais. Trata-se de um ultraleve modelo Pelican 500 que não conseguiu decolar e acabou batendo em um muro.

Mais detalhes na notícia da RPC / Gazeta do Povo:

http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=958867&tit=Duas-pessoas-ficam-feridas-em-acidente-com-aviao-monomotor
29/12/2009 | 17:53 | ADRIANO RIBEIRO E GLADSON ANGELI

Um acidente com um avião monomotor deixou duas pessoas feridas em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, no final da tarde desta terça. A aeronave não conseguiu ganhar altura no momento da decolagem e acabou batendo em um muro.

O co-piloto Marcos Parteca, 38 anos, foi encaminhado por uma ambulância do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) para o Hospital do Trabalhador com ferimentos leves. Já o piloto, de 53 anos, identificado apenas como Túlio, sofreu múltiplas fraturas. Ele foi levado pelo helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) até o Hospital Vita.

Helicóptero da Polícia Rodoviária Federal levou o piloto do ultraleve, que ficou gravemente ferido, para o Hospital Vita (Adriano Ribeiro / Gazeta do Povo)

Helicóptero da Polícia Rodoviária Federal levou o piloto do ultraleve, que ficou gravemente ferido, para o Hospital Vita (Adriano Ribeiro / Gazeta do Povo)

O acidente aconteceu por volta das 17h15 no aeroclube de São José dos Pinhais, localizadoRua Joroslau Sochaki, no bairro Ipê. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o ultraleve pousou no local e ficou parado por cerca de cinco minutos. Depois partiu para a decolagem, mas não conseguiu atingir uma altura suficiente. O vento acabou deslocando o avião de pequeno porte, que se chocou contra um dos muros do aeroclube. “Quando chegamos, encontramos a aeronave caída. Uma das vítimas ainda estava presa no avião, mas conseguimos tirá-la rapidamente”, diz o capitão do Corpo de Bombeiros, Édson Manassés.

A pista molhada pode ter contribuído para o acidente. A aeronave é de Guarapuava, na região central do estado.

Segundo acidente

Este é o segundo acidente envolvendo ultraleves neste mês na região metropolitana. Há duas semanas, no último dia 15, uma aeronave experimental, modelo KR-2caiu na cidade de Piraquara. O piloto não conseguiu fazer o pouso na pista do Graciosa Ultraleve Clube do Paraná e teve que desviar de algumas casa antes de cair em um banhado. Ele sofreu escoriações no rosto e recebeu alta no Hospital Cajuru logo no dia seguinte ao acidente.

O avião era de propriedade do próprio piloto e, neste caso, uma pane no motor impediu o ultraleve de pousar corretamente. “O número de aeronaves tem aumentado, o que faz com que o risco de acidentes também cresça”, diz Manassés.

Comentários

  1. leonardo feldmann disse:

    PQp!!!!!! WO pro PU… Que o piloto tenha recuperação breve! 😉

  2. Diogo disse:

    O Túlio está recuperado e voando apenas aeromodelos por enquanto!