O presidente da Infraero, Murilo Marques Barboza, assina nesta sexta-feira (05/02) um Termo de Cooperação Técnica com o Governo do Estado do Paraná e com a Prefeitura de São José dos Pinhais para realização de estudos, planos, projetos e empreendimentos visando a implantação de uma nova pista de pousos e decolagens no Aeroporto Internacional de Curitiba/Afonso Pena. Os prazos e os valores relativos ao empreendimento só serão definidos após o início dos trabalhos com a assinatura do Termo de Cooperação.

O evento contará com a presença do ministro de Planejamento, Paulo Bernardo, do vice-governador do Estado, Orlando Pessuti, e do prefeito de São José dos Pinhais, Ivan Rodrigues.

Para os próximos quatro anos, estão previstos investimentos de R$110 milhões em melhorias e obras no aeroporto, destacando-se R$70 milhões para ampliação de Terminal de Passageiros – que terá sua capacidade aumentada para 8 milhões de passageiros/ano – e ampliação de pátio de aeronaves e pistas de táxi.

A construção de uma nova pista de pousos e decolagens visa ampliar a operacionalidade do Afonso Pena, importante equipamento para o desenvolvimento do Estado. Essa iniciativa reflete a missão da Infraero de prover infraestrutura e serviços aeroportuários com segurança, eficiência e comprometimento com a integração nacional.

SERVIÇO:
Evento: Assinatura de Termo de Cooperação Técnica para realização de estudos, planos, projetos e empreendimentos visando a implantação de nova pista de pousos e decolagens
Data: 05/02/10
Hora: 10h
Local: Espaço Cultural João Roberto de Paula – 2º andar do Terminal de Passageiros do aeroporto
Contatos: Sabine Brandt (41) 3381-1230/ 8835-8387 e Janete Ribeiro (61) 9909-4248/ (61) 9981-8411

Fonte: Assessoria de Imprensa Infraero – imprensa@infraero.gov.br

=======================

Há uma discussão interessante sobre as melhorias necessárias para o Afonso Pena no AEROFÓRUM. Fica o convite para participar do assunto, basta acessar o link http://forum.aeroentusiasta.com.br/viewtopic.php?f=1&t=24792.

Comentários

  1. josé luiz da costa disse:

    Afonso Pena esta com 4.8 milhões/passageiro/ano, aumentar para 8 milhões é piada, é uma vergonha, Afonso Pena cresce 10 % ao ano, fazem o cálculo, e quando ficar pronto, já estorou os 8 milhões. Na verdade tem que fazer para 12 milhões, no mínimo. Mais 70 milhões já da para construir a terceira de 3.400. A cada ano entra no mercado doméstico 25/30 aviões comerciais, e falta espaço, fingers…. Que matemática é esta do Governo Federal/Infraero???? joseluizdacosta@bol.com.br