O presidente da Infraero, Murilo Marques Barboza, assinou nesta sexta-feira (5/02),  o Termo de Cooperação Técnica com o Governo do Estado do Paraná e a Prefeitura de São José dos Pinhais para realização de estudos, planos, projetos e empreendimentos visando a implantação de uma nova pista de pousos e decolagens no Aeroporto Internacional de Curitiba/Afonso Pena (PR). A cerimônia, realizada no segundo andar do Terminal de Passageiros,  contou com a participação do ministro de Planejamento, Paulo Bernardo, do vice-governador do Estado, Orlando Pessuti, e do prefeito de São José dos Pinhais, Ivan Rodrigues, entre outras autoridades estaduais e locais.

Segundo o presidente da Infraero, o compromisso da empresa é com o crescimento econômico do País e com a integração nacional. “Temos grandes eventos pela frente, como Copa das Confederações, Copa de 2014 e Olimpíadas, e, além disso, temos um crescimento exponencial da economia brasileira, que impulsiona também nosso crescimento”, afirmou Murilo Barboza. O presidente disse também que a Infraero tem o desafio de ampliar o sítio para atender a demanda daqui a 20 anos e não apenas para um futuro próximo.
O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, concordou com a visão da Infraero sobre o desenvolvimento do aeroporto a longo prazo e elogiou a postura do presidente da empresa. “Quando o presidente Murilo foi escolhido para a Infraero era justamente para acertarmos o passo e acompanharmos o desenvolvimento econômico e o crescimento do transporte aéreo do País. E precisamos todos – Estado, Município e Governo Federal  – cobrarmos uns dos outros as ações que agora precisam ser implementadas”, afirmou o ministro. Os prazos e os valores relativos ao empreendimento serão definidos após o início dos trabalhos.
O vice-governador, Orlando Pessuti, disse que a nova pista de Curitiba vai permitir que o aeroporto seja a ligação da Região Sul com a Europa. “Todos nós – Infraero, sociedade, empresariado, governos locais – temos nos esforçado há bastante tempo para realizar este sonho”, declarou Orlando Pessuti. Walmor Weis,  coordenador do Grupo Pró-aeroporto, disse que  o Paraná precisa da nova pista e “não há por que não dar certo se todos estão interessados”.
Para os próximos quatro anos, estão previstos para o Aeroporto Afono Pena investimentos da ordem de R$ 110 milhões em melhorias e obras, com destaque para R$ 70 milhões que serão destinados à ampliação do Terminal de Passageiros – que terá sua capacidade aumentada para oito milhões de passageiros/ano – e ampliação de pátio de aeronaves e pistas de táxi.
Fonte: Assessoria de imprensa – Infraero

Discussões sobre as obras de ampliação do Afonso Pena no AeroFórum: http://forum.aeroentusiasta.com.br/viewtopic.php?f=1&t=24792